Como Treinar o Raciocínio Lógico para Concursos

Como Treinar o Raciocínio Lógico para Concursos

Raciocínio lógico é uma disciplina que divide as opiniões; enquanto uns tiram de letra, outros acham muito difícil. 

Se você está nesse segundo grupo, é fundamental priorizar a matéria e estudar bastante.

Neste artigo, apresentamos 10 dicas de como treinar o raciocínio lógico para concursos.

O que é raciocínio lógico?

Entendemos o raciocínio lógico como o método que nosso pensamento é estruturado para resolver um problema ou chegar em uma conclusão, seguindo as normas da lógica.

Ele é feito com base na nossa consciência e na habilidade de organizar o pensamento.

Apesar de muitos acharem que o raciocínio lógico faz parte exclusivamente da matemática, isso não é verdade.

Além da matemática, ele faz parte da filosofia e também da interpretação de texto.

10 dicas de como treinar o raciocínio lógico para concursos

1. Leia o edital

Raciocínio Lógico está presente em muitos concursos, mas seu conteúdo pode variar.

Mesmo que você esteja acostumado a estudar essa disciplina, é sempre possível se surpreender na hora da prova.

Portanto, antes de começar os estudos, leia o edital para ver o que realmente poderá cair na prova.

Tendo conhecimento da matéria cobrada, você pode direcionar melhor seus esforços.

2. Revise matemática básica

Quanto mais você aprender das fórmulas básicas da matemática, mais preparado você estará para raciocínio lógico para concursos.

Realizar contas nos ajuda a estruturar nosso pensamento, principalmente se for de cabeça.

No raciocínio lógico, não basta decorar, é preciso compreender.

Dessa forma, o ideal é que você entenda as propostas da matemática, e não só as memorize.

3. Estude para a prova resolvendo questões

Como a lógica é bem prática, não adianta ficar só na teoria

Além de entender os conceitos é fundamental treinar a resolução de problemas.

Uma das melhores formas de exercitar o raciocínio lógico para concursos é resolvendo provas anteriores.

Além de ver se realmente está estendendo a matéria, você verá como ela é cobrada pela banca do concurso.

4. Procure por videoaulas

Muitas vezes, estudar apenas com leitura se torna mais difícil para compreender o assunto. 

Uma boa saída é apostar nas videoaulas, principalmente aquelas que contam com professores descontraídos.

Atualmente, existem diversas possibilidades de aulas online, sejam pagas ou gratuitas. 

Esse modelo traz muito sucesso, pois além de ver o conteúdo é possível realizar exercícios.

5. Conheça as estruturas lógicas

Os problemas de lógica são formados por proposições, que são as afirmativas verdadeiras ou falsas. 

Para que você consiga solucioná-los, o ideal é conhecer os principais tipos. São eles:

  • Conjunção (^ ou “e”)
    É quando duas proposições se juntam para construir uma terceira que, para ser verdadeira, precisa que as duas iniciais também sejam. Exemplo: Pedro tem 17 anos e José é destro. Essa frase só vai estar correta se ambas as afirmações também estiverem corretas.
  • Disjunção (v ou “ou”)
    Indo no oposto da anterior, na disjunção o resultado será verdadeiro se uma das proposições também for. Exemplo: cinco é um número ou cebola tem sete letras. A frase está correta porque precisa ser verdadeira uma afirmação ou a outra.
  • Negação
    Com uma ideia mais simples, na negação temos uma proposição verdadeira ao indicar que a mesma é falsa, com a palavra não. Exemplo: Mesa não é uma cor. A afirmativa está correta exatamente por negar algo que é falso.
  • Condicional
    Na condicional, se a primeira asserção for verdadeira, a segunda também será. Exemplo: se Pedro é de Belo Horizonte, então ele é mineiro. A questão aqui está em garantir que a primeira parte está correta, senão a proposição é incerta.
  • Bicondicional
    A bicondicional é aquela que a primeira proposição só será verdadeira se a segunda também for, ou então ambas serão falsas. Exemplo: morango é vermelho se e somente se limão é verde.

6. Anote as fórmulas e as memorize

No lógico, algumas questões possuem fórmulas para serem resolvidas. 

Na hora de estudar, por que não anotar todas as fórmulas e ir memorizando-as com o tempo? 

Desse modo, ao chegar no concurso você estará mais preparado.

7. Foque no que há de mais importante no enunciado

Nos concursos, é comum que os enunciados tragam muitas informações. 

Ao resolver questões de raciocínio lógico, leia com atenção o que é apresentado e separe aquilo que é relevante no enunciado.

Se tiver espaço, anote cada informação relevante e sublinhe cada parte que seja importante para resolver o que se pede.

8. Reconheça os padrões

Na prova, há grandes chances das questões terem a mesma estrutura. 

Se o raciocínio lógico para concursos se apresenta de forma semelhante, é fundamental reconhecer esses padrões para chegar na resolução dos problemas.

Se você estiver craque com a matéria, ficará mais fácil entender o que é pedido e como resolver.

Assim, você pode economizar tempo e alguns neurônios durante o certame.

9. Faça simulados

Para ter certeza de que está pegando a matéria, nada melhor do que resolver algumas questões. 

Inclusive, essa é uma dica que vale para qualquer conteúdo cobrado em um concurso.

Com os simulados, é possível ver qual assunto você tem mais dificuldade. Além disso, realizando-os de forma periódica, você pode acompanhar seu progresso.

10. Fique atento com as pegadinhas

Apesar de parecer fácil, nem sempre a resposta das questões de raciocínio lógico para concursos é óbvia

É preciso ter atenção para não cair em pegadinhas, para entender de fato o que é pedido e quais são as informações dadas.

Gostou das nossas dicas de como treinar o raciocínio lógico para concursos? Compartilhe e deixe um comentário abaixo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress
Rolar para cima